BIO 



Luíza Bastos Lages é uma artista transdisciplinar de Itabitiro, Minas Gerais, Brasil.Luíza trabalha com narrativas visuais que destilam os laços da vida cotidiana, da iminência do arruinamento e da memória com as estruturas da colonialidade. Suas obras costumam ser uma articulação da escrita, objetos escultóricos e da imagem em movimento, que em diálogo resultam em instalações com formatos diversos.

Em termos de processo de trabalho, a sua produção criativa é informada por uma dedicação ao estudo de história e teoria crítica e à uma práxis feminista decolonial. Muitas vezes seus trabalhos também partem da sua relação pessoal com o tema trazido pela obra. A materialidade da sua prática artística comumente parte de um processo associativo, combinado com a pesquisa da história dos materiais com os quais trabalha (história de produção, uso, significado atribuído, entre outros); em uma tentativa de decodificar e, a partir daí, recodificar a significação de tais materiais.

O seu trabalho foi apresentado em exposições coletivas como “who feels at home in the visible world” - online, (Lavada pelo Mar, 2020); “Tempo falacioso; Superimposiciones Botánicas ” na Sin Cinta Previa, Chicago (Paisagens Ficcionais, 2020); “Define Abolition” no The Annex na Harvard University, Cambridge, e instalações solo em espaços públicos em Belo Horizonte e Itabirito, Brasil (Atados, 2019 e Paisagens Ficcionais, 2017).

Luíza foi residente do MIT  Transmedia Story Telling (2020), é mestre em Arte, Cultura e Tecnologia pelo Massachusetts Institute of Technology (2020) e bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela UFMG (2013). Seus prêmios incluem Council for the Arts at MIT, o Enterprise Poets Prize for Imagining a Future - Ilona Karmel Writing Prizes, entre outros.



EXPOSIÇÕES



Exposição Coletiva ‘Plastic Soup—Invisible Matters’   
Tapei Artist Village
Taipei, Taiwan, 2021


Collective Exhibition ‘ppppress pppprints'  
Wiesner Gallery
Cambridge, USA, 2021


Exposição Coletiva ‘Unbounded’
Wiesner Gallery 
Cambridge, USA, 2021


Exibição do Filme ‘Paisagens Ficcionais’
‘Tempo Falacioso; Superimposiciones Botánicas’,

Sin Cinta Previa + Chuquimarca Projects,
Chicago, EUA, 2020


Exposição Coletiva Virtual
‘who feels at home in the visible world ’,
MIT, Cambridge, EUA, 2020


Programa de Residência à Distância
Transmedia Storytelling Initiative,
MIT, Cambridge, EUA, 2020


Exposição Coletiva Estúdio Aberto, 
Carpenter Center,

Universidade de Harvard, Cambridge, EUA, 2019


Performance no evento 'Define Abolition',
The Annex,

Universidade de Harvard, Cambridge, EUA, 2019


Exposição Coletiva 'Put That There, 
MIT, Cambridge, EUA, 2019